terça-feira, 24 de março de 2015

25 de Março Anunciação

Angelus Domini...
 
 
 
 

A anunciação do Anjo Gabriel

Diante da saudação do anjo, Maria perturbou-se e pôs-se a pensar sobre o significado de tudo aquilo. O anjo convidou a Virgem Maria a não temer e ela então, colocou-se na mão de Deus cheia de coragem e fé. ( v. 29-30) Maria confiou em Deus, mesmo estando diante de algo tão extraordinário.

”Encontrou graça diante de Deus” (v. 30) - Maria: humilde, discreta, pura, virgem, imaculada, cheia de graça. O Catecismo explica: ”Para ser a mãe do Salvador, Maria “‘foi enriquecida por Deus com dons dignos para tamanha função”. (Cic 490)  Deus escolheu para mãe de seu Filho,   a Virgem Maria, a única mulher agraciada com tantas e tão grandes qualidades, que sua prima Isabel  mesmo reconheceu e exaltou: “Bendita é tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre.” ( Lc 1, 42)

Maria, Mãe do Salvador - A maior de todas as honras é concedida a Maria Santíssima. O Anjo diz: “Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo”. (v. 31-32) “No momento da Anunciação, o anjo Gabriel dá-lhe como nome próprio o nome de Jesus, que exprime ao mesmo tempo sua identidade e missão. Uma vez que “só Deus pode perdoar os pecados” (Mc 2,7), é Ele que, em Jesus, seu Filho eterno feito homem, “salvará seu povo dos pecados” (Mt 1,21).  Em Jesus, portanto, Deus recapitula toda a sua história de salvação em favor dos homens”, explica o Catecismo. ( 430)

O Papa Bento XVI disse assim sobre o tamanho da responsabilidade de Maria mediante ao anúncio do Anjo: “Parece inicialmente como um peso quase insuportável, um jugo que não pode ser carregado, mas na realidade a vontade de Deus não é um peso. A vontade de Deus nos dá asas para voar para o alto”.

O Espírito Santo

Deus que possui os céus, a terra e tudo o que há (Dt 10, 14) é grandiosamente poderoso para executar a sua vontade, realizando pelo Espírito Santo a encarnação do seu Filho no ventre da Virgem Maria. Embora isso a surpreendesse, Maria foi mansa e dócil à vontade de Deus. Fez uma pergunta simples e verdadeira ao Anjo Gabriel: “Como se fará isso, pois não conheço homem? ( v. 34) Ao que o Anjo respondeu: “ O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus”.  ( v.35)

O mesmo Espírito que gerou a vida na criação do mundo: “ o Espírito de Deus pairava sobre as águas. Deus disse: “Faça-se a luz”. E a luz foi feita”  ( Gn  1, 2-3), o Pai enviou para gerar o Filho Jesus Cristo, no seio de Maria. O Anjo Gabriel disse a Maria: ”O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra”. (v35) O poder de Deus é ilimitado. Eis o que diz no Livro de Isaías: “ Nenhum ouvido ouviu, olho algum viu outro Deus salvar assim aqueles que contam com Ele.” ( Is 64, 4)

O ser humano busca explicações e dão teorias sobre a criação do universo, do ser humano, dos animais… Mas penso que todos reconhecem que a mão de Deus está em tudo. A mente humana é incapaz de compreender ou alcançar coisa tão extraordinária!  O mesmo pode-se dizer quando o Pai envia o Espírito Santo para conceber Jesus, no ventre de Nossa Senhora.
O Papa São Leão Magno disse assim: “A humildade foi assumida pela majestade; a fraqueza, pela força; a mortalidade, pela eternidade”.

O Sim de Nossa Senhora

O Catecismo ensina (148): “Na fé, Maria acolheu o anúncio e a promessa trazida pelo anjo Gabriel, acreditando que “nada é impossível a Deus” (Lc 1,37) e dando seu assentimento:  ”Eu sou a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra. (Lc 1,38) Ao pronunciar o ‘fiat” (faça-se) da Anunciação e ao dar seu consentimento ao Mistério da Encarnação, Maria já colabora para toda a obra que seu Filho deverá realizar. Ela é Mãe onde Ele é Salvador e Cabeça do Corpo Místico”. (973)

E Maria disse o Sim à vontade de Deus, sem medir consequências, se entregando espontaneamente ao chamado de Deus e, que mudaria pra sempre sua vida e a história de todos os homens e mulheres no mundo inteiro: “Por isso, desde agora, me proclamarão bem aventurada todas as gerações, porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo.” ( Lc 1, 48-49)Também como Maria somos convidados a responder Sim à vontade de Deus, cooperando com Seu plano de salvação destinado a toda a humanidade.

A Palavra diz: “Então eu disse: Eis que eu venho. No rolo do livro está escrito de mim:  fazer vossa vontade, meu Deus, é o que me agrada, porque vossa lei está no íntimo de meu coração”. (Sl 39, 8-9)

“Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril, porque a Deus nenhuma coisa é impossível”.(V.36-37) Como o Senhor realizou o milagre na vida de Isabel gerando um filho (João Batista) mesmo sendo ela estéril; Deus que é todo-poderoso pode fazer também milagres nas coisas consideradas “impossíveis” de nossa vida. Façamos nosso pedido a Deus confiando que Ele pode realizar todas as coisas, pois nada Lhe é impossível.

A Anunciação é  também uma festa cristológica

“Naquele Sim da Virgem ao anúncio do Anjo, começa a nova era da história selada depois na Páscoa como “nova e eterna Aliança”, instrui o Papa Bento XVI. E diz ainda que o Sim de Maria é “o reflexo perfeito do próprio Sim de Cristo quando entrou no mundo.  A obediência do Filho se reflete na obediência da Mãe e assim, mediante o encontro desses dois ‘Sim’, Deus pôde assumir uma feição de homem. Eis o motivo pelo qual a Anunciação é também uma festa cristológica, porque celebra um mistério central de Cristo: a sua Encarnação.”

Santíssima Trindade

A Santíssima Trindade se faz presente no mistério da Anunciação: O Pai envia; o Filho assume a missão em obediência ao Pai; o Espírito Santo gera o Filho no seio de Maria.

Conclusão

Concluímos essa reflexão com as sábias palavras de Santo Agostinho: “O mundo era indigno de receber o Filho de Deus diretamente das mãos do Pai, Ele o deu a Maria a fim de que o mundo o recebesse por meio dela”.

Colaboração Ir. Nilza do Carmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário